Glossário

Abordagem "bottom-up" – abordagem de investimento que assenta na análise de títulos individuais, e não no significado dos ciclos económicos e de mercado. Assim, no investimento "bottom-up", o investidor concentra a sua atenção numa determinada empresa, e não no setor em que a empresa desenvolve atividade ou na economia em geral.

Abordagem "top-down" – abordagem de investimento que implica olhar para a "conjuntura global" da economia e do mundo financeiro e seguidamente decompor essas componentes em pormenores mais detalhados.

Ações "A" da China – são ações em renmimbi, a divisa chinesa, que são compradas e negociadas nas bolsas de Xangai e Shenzhen.

Avaliação da qualidade creditícia – as Organizações de Notação Estatística Reconhecidas a Nível Nacional (NRSRO ou Nationally Recognized Statistical Rating Organisations) avaliam a probabilidade de os emitentes das obrigações entrarem em incumprimento relativamente ao pagamento dos cupões ou do capital. A qualidade de crédito média ponderada da Western Asset Management atribui a cada título a notação mais elevada de três NRSRO (Standard & Poor's, Moody's Investor Services e Fitch Ratings, Ltd.). A qualidade de crédito média ponderada da Brandywine Global atribui a cada título a notação média de três NRSRO (Standard & Poor's, Moody's Investor Services e Fitch Ratings, Ltd.). Se só uma NRSRO atribuir uma notação, será essa a notação utilizada. Os títulos que não tiverem uma notação atribuída pelas três NRSRO são apresentados como tal. Quanto mais baixa for a notação global de crédito, mais arriscada é a carteira. A notação de crédito é expressa como uma classificação com letras regulares (de qualidade elevada a baixa): AAA, AA, A, BBB, BB, ...D.

Banco Central Europeu - o banco central responsável pelo sistema monetário da União Europeia (UE) e pela divisa euro.

Beta – avalia a sensibilidade do fundo às flutuações do seu índice.

Bull market – um mercado em que as cotações dos títulos estão em alta, incentivando à compra.

Capital próprio - titularidade de um interesse numa empresa sob a forma de ações ordinárias ou ações preferenciais.

Capital – riqueza sob a forma de dinheiro ou ativos.

Capitalização de mercado – ou 'market cap' é calculada considerando a cotação atual da empresa e multiplicando esse valor pelo número total de ações em circulação.

Correlação – uma medição estatística da forma como dois títulos financeiros se movimentam relativamente um ao outro.

Crédito - um investimento em dívida através do qual um investidor empresta dinheiro a uma entidade (empresa ou Estado) que obtém um empréstimo de dinheiro por um período de tempo definido a uma taxa de juro fixa.

Curva de rendimento – a curva que segue o percurso das taxas de juro, num determinado momento, relativamente a obrigações de qualidade creditícia idêntica, mas com maturidades diferentes.

Custo de capital - a taxa de desempenho expectável num investimento alternativo de risco equivalente.

Deflação – redução do nível geral dos preços numa economia.

Denominado – expresso numa determinada unidade monetária.

Deslocação do mercado - as deslocações nos mercados financeiros são circunstâncias em que os mercados financeiros, por estarem a operar em condições de stress, deixam de atribuir um preço correto aos ativos.

Desvio-padrão - medição do risco ou da volatilidade relativamente ao desempenho de um investimento ao longo de um determinado período; quanto maior for o número, maior é o risco.

Dividendo - distribuição de uma parte dos rendimentos de uma empresa a uma categoria dos seus acionistas.

Duração Efetiva – A Duração Média corresponde à maturidade média ponderada de todos os fluxos de caixa da carteira e é um indicador da sensibilidade dos preços das obrigações de uma carteira às variações nas taxas de juro. Quanto maior for a duração, mais sensível é a carteira às variações nas taxas de juro. A Duração Efetiva é um cálculo para obrigações com opções embutidas (nem todas as carteiras compram obrigações com opções embutidas). Considera as alterações esperadas nos fluxos de caixa causadas pela opção, à medida que as taxas de juro variam. Se uma carteira não detiver obrigações com opções embutidas, a Duração Efetiva será igual à Duração Média.

Duração – duração do ativo financeiro que é constituído por fluxos de caixa fixos. No caso de uma obrigação, é a média ponderada dos períodos até ao recebimento desses fluxos de caixa fixos.

Empresa altamente alavancada – é uma empresa com um nível de endividamento elevado.

Exposição sobreponderada - afetação a um país, região ou setor numa percentagem superior à do índice que serve de padrão de referência ao Fundo.

Exposição subponderada - é uma alocação a um país, região ou setor inferior à do índice que serve de padrão de referência ao Fundo.

Fluxo de caixa ("cash flow") – o valor de caixa gerado e utilizado por uma empresa num determinado período. O fluxo de caixa pode ser utilizado como indicador da solidez financeira de uma empresa.

Futuros - contratos financeiros que obrigam o comprador a adquirir um ativo (ou o vendedor a vender um ativo) numa data futura e a um preço previamente definido.

Geopolítica - relacionado com política, designadamente relações internacionais, conforme influenciado por fatores geográficos.

Gilt – um valor mobiliário de empréstimo a taxa de juro fixa emitido pelo governo do Reino Unido.

Indicadores económicos - estatísticas sobre a atividade económica.

Índice Composto – um agrupamento de índices criado pelo gestor do fundo para refletir o desempenho de um fundo que não acompanha um padrão de referência normalizado.

Inflação – um aumento sustentado no nível do preço geral dos bens e serviços numa economia ao longo do tempo.

"Investment grade" - (grau de investimento) - notação de crédito que significa que uma obrigação de empresa ou do Estado tem um risco de incumprimento relativamente baixo.

Large caps - termo utilizado pela comunidade de investidores para se referir a empresas com uma capitalização de mercado superior a USD 10 mil milhões.

 

Maturidade - diz respeito a um período de tempo finito no final do qual o instrumento financeiro (isto é, uma obrigação) deixará de existir e o capital é reembolsado com juros.

Mercado da dívida – mercado obrigacionista

Mercado desenvolvido – nos investimentos, um mercado desenvolvido é um país que está mais desenvolvido em termos da sua economia e dos mercados de capitais.

Mercadoria de base – um produto de base utilizado no comércio que é transacionável com outras mercadorias de base do mesmo tipo. Cereais, ouro, carne de bovino, petróleo e gás natural são exemplos tradicionais de mercadorias de base.

Mercados de divisas – mercados em que participantes de todo o mundo podem comprar, vender, trocar e especular com diversas divisas.

Mercados emergentes - em termos de investimento, países cujos mercados financeiros estão menos desenvolvidos e onde a proteção ao investidor e as infraestruturas do mercado são muitas vezes inferiores às dos mercados desenvolvidos, como o Reino Unido.

Não inflacionário - não suscetível de provocar inflação na economia.

 

Obrigação - um investimento em dívida através do qual um investidor empresta dinheiro a uma entidade (empresa ou Estado) que obtém um empréstimo de fundos por um período de tempo definido a uma taxa de juro fixa.

Obrigação de empresa - uma obrigação de empresa para obter capital de uma forma eficaz para expandir o seu negócio.

Obrigações "high yield" - obrigações de elevado rendimento com notações de crédito inferior às das obrigações de notação "investment grade". Devido ao risco mais elevado de incumprimento, estas obrigações têm um rendimento superior ao das obrigações "investment grade".

Obrigações soberanas - obrigações emitidas pelos governos.

Posição curta - venda de um título, mercadoria de base ou divisa emprestado(a), com a expectativa de que o valor do ativo venha a diminuir.

Posição longa - posição longa num título, como numa ação ou numa obrigação, ou seja, estar longo num título significa que o titular da posição o detém e lucrará se o preço desse título subir.

Prémio de risco - o montante mínimo de dinheiro pelo qual o desempenho esperado sobre um ativo de risco deve exceder o desempenho conhecido relativamente a um ativo isento de risco, ou o desempenho esperado relativamente a um ativo de menor risco, que leve a que uma pessoa detenha ativos de risco em vez de ativos isentos de risco.

Rácio de informação - rácio de desempenho residual anualizado esperado face ao risco residual.

Rendimento de Distribuição –  O Rendimento de Distribuição reflete o montante que se espera venha a ser distribuído nos próximos 12 meses como uma percentagem do Valor do Ativo Líquido da categoria à data apresentada. Baseia-se num instantâneo da carteira nesse dia.  Não inclui qualquer encargo de subscrição e os investidores poderão estar sujeitos a um imposto sobre a distribuição.

Rendimento - o valor em dinheiro (em termos percentuais) que é pago aos detentores de um título, sob a forma de juros ou dividendos recebidos.

Rendimentos absolutos – rendimentos obtidos por um ativo ao longo de um determinado período de tempo.

Reserva Federal dos EUA - o banco central dos EUA, geralmente designado como a 'Fed'.

Sentimento dos investidores (ou do mercado) - atitude prevalecente dos investidores relativamente à evolução esperada dos preços num determinado mercado.

Setor IMA - O setor Investment Association (IA - Associação de Investimentos) na categoria Morningstar UK Registered Investment Fund é uma categoria que procura proporcionar um equilíbrio ideal numa base comparável de investimentos no Reino Unido e cotados na IA para publicação nos meios de comunicação e em portais na Web.

Setores de spread - investimento de rendimento fixo não estatal, com rendimentos superiores e um risco superior ao dos investimentos dos governos.

Small caps - diz respeito a uma empresa com uma capitalização de mercado próxima da extremidade inferior do espetro das empresas cotadas em bolsa. As delimitações que separam estas classificações não estão claramente definidas, e podem variar de acordo com a fonte.

Spread (margem) de crédito - uma margem de crédito é a diferença de rendimento entre duas obrigações com a mesma maturidade mas com qualidade de crédito diferente. Por exemplo, se a obrigação do Tesouro a 10 anos estiver a negociar com um rendimento de 6% e uma obrigação de empresa a 10 anos estiver a negociar com um rendimento de 8%, diz-se que a obrigação de empresa está a oferecer um spread de 200 pontos base (ou seja, 2%) relativamente à obrigação do Tesouro.

Sujeito aos dados macroeconómicos – afetado pela evolução macroeconómica (o ramo da economia que diz respeito a fatores de grande escala ou de natureza geral, como taxas de juro e produtividade nacional).

Taxa dos fundos federais - a taxas de juro à qual uma instituição de depósito empresta fundos mantidos na Reserva Federal dos EUA (ver adiante) a outra instituição de depósito a curto prazo ("overnight").

Taxas de juro - taxas cobradas ou pagas pela utilização do dinheiro.

Título garantido por crédito hipotecário - um tipo de títulogarantido por um ativo que está protegido por uma hipoteca ou conjunto de hipotecas.

Títulos de crescimento - títulos cujo valor de capital tende a aumentar, em vez de proporcionarem elevados rendimentos.

Tracking error - Disparidade entre os desempenhos obtidos pelo Fundo e a variação do padrão de referência.